O Batismo da Montanha

 

A pedra monumental a oeste da entrada da Baía de Guanabara se assemelha aos cones que eram usados no transporte de açúcar para a Europa, chamados de pães de açúcar. Assim, os portugueses que mapearam o litoral brasileiro chamaram de Pão de Açúcar este monumento geológico que indica aos navegadores a chegada ao Rio de Janeiro.

Crédito: Marc Ferrez / Acervo Instituto Moreira Salles

O Rio Visto de Cima

 

O fotógrafo Marc Ferrez foi um dos pioneiros a registrar imagens do Rio de Janeiro a partir do alto do Pão de Açúcar. Em 1890, levou ao topo uma máquina fotográfica de quase 100 quilos, uma dúzia de potes de produtos químicos, uma barraca para servir de câmara escura e algumas pesadas caixas de chapas. Esta “aventura” consta hoje dos anais da fotografia brasileira

Crédito: Marc Ferrez / Coleção Gilberto Ferraz / Acervo Instituto Moreira Salles

Curiosidades

Curiosidades

Chegando ao Topo

 

Foi uma mulher inglesa, Henrietta Carstairs, a primeira pessoa a chegar ao topo do Pão de Açúcar, em 1817. Enciumado, José Maria Gonçalves, soldado lusitano, no dia seguinte repetiu o feito da heroína. Escalou o penhasco e hasteou o pavilhão real português no alto da montanha.

Cidade Maravilhosa

 

Foi durante a Exposição Nacional de 1908, instalada na área onde hoje se localizam a Avenida Pasteur e a Praça General Tibúrcio, que Coelho Neto cunhou o termo “Cidade Maravilhosa”.

Aviso de nascimento 1

 

Nasceu Mário Barreiros em 15 de maio de 1931 no Morro da Urca. Seu pai, Antônio Barreiro Martinez, era arrendatário do restaurante do Morro da Urca.

Olha lá o Bondinho!

Depois de pouco mais de três anos de trabalho e do carregamento de 4.000 toneladas de equipamentos e material de construção para o alto dos morros da Urca e do Pão de Açúcar, foi inaugurado, em outubro de 1912, o primeiro trecho do projeto, entre a Praia Vermelha e o Morro da Urca.

 

Neste dia histórico, o bondinho operou com sua capacidade máxima e transportou 577 pessoas

Em janeiro de 1913, foi inaugurado o segundo trecho do projeto e 449 pessoas viveram a emoção de ver a “Cidade Maravilhosa” a partir do topo do Pão de Açúcar.

Aviso de Nascimento 2

 

Nasceu Paulina Sampaio, em 1º de maio de 1933, no Pão de Açúcar. Seu pai, José Maria Sampaio, era funcionário do Serviço de Meteorologia do Ministério da Agricultura, instalado na área.

Uma ideia brilhante

 

O engenheiro Augusto Ferreira Ramos, um dos organizadores da Exposição de 1908, se impressionou com a imponência do Pão de Açúcar e vislumbrou a ligação por meio de cabos entre o Pão de Açúcar e o Morro da Urca.

Ação!

 

O teleférico estreou no cinema em 1979, contracenando com Roger Moore no filme “007 Contra o Foguete da Morte”. James Bond enfrentou o vilão Dentes de Aço dependurado nos cabos do bondinho.

Acervo Bondinho Pão de Açúcar

O Equilibrista 1

 

Em 1977, Steven McPeak, venceu a distância entre os morros da Urca e do Pão de Açúcar, caminhando pelos cabos do teleférico. Uma vara metálica como contrapeso ajudou o audacioso equilibrista a cumprir sua missão.

Acervo Bondinho

O Equilibrista 2

 

Desta vez foi o alemão Falko Traber, que em 2008 cometeu a mesma proeza. E, para se equilibrar nos 750 metros do trajeto, usou a mesma vara da Steven McPeak, de nove metros de comprimento.

Acervo Bondinho

Onde fica o Cristo Redentor?

 

Em 1859 o padre Pedro Bos propôs a construção de um monumento a Jesus Cristo no Rio de Janeiro. Em 1917 o engenheiro Eduardo Limoeiro retoma a ideia. Durante quatro anos aconteceram acaloradas discussões sobre esta localização: Corcovado ou Pão de Açúcar? Em 1921 o Corcovado foi definido como o local a receber o monumento. 

Noites Cariocas

Nos anos 80, Nelson Motta, com sua aptidão para descobrir talentos, fez história levando para o alto do Morro da Urca alguns nomes “desconhecidos”: Tim Maia, Paralamas do Sucesso, Legião Urbana, Barão Vermelho, Lulu Santos, Blitz, Kid Abelha e os Abóboras Selvagens, RPM, Ultraje a Rigor, Ira e muitos outros.

Quantos anos ele tem?

 

Para comemorar o aniversário do Pão de Açúcar, o bolo teria que ser grande. Seriam necessárias 560 milhões de velinhas.

 

E trata-se de um senhor de respeito. No ano 2000, o Pão de Açúcar foi reconhecido como um dos principais monumentos geológicos mundiais durante o 31º Congresso Geológico Internacional que aconteceu no Rio de Janeiro.

Um Monumento Natural

 

Em 1º de junho de 2006, os morros da Urca e do Pão de Açúcar foram declarados Monumento Natural pela Prefeitura do Rio de Janeiro.

As informações desta página constam no livro "Bondinho do Pão de Açúcar - 95 anos da Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar", autores: Pedro de Castro da Cunha e Menezes, Telma Lasmar, Diogenes de Almeida Campos, Nelson Mota e  Leo Jaime.

Crédito: Augusto Malta / Coleção Brascan Cem Anos no Brasil / Acervo Instituto Moreira Salles

© 2018 por Câmara Técnica de Comunicação do Monumento Natural dos Morros do Pão de Açúcar e Urca

Visite o MoNa:

Urca, Praia Vermelha, Rio de Janeiro - RJ

22291-060

Crédito: Marc Ferrez / Coleção Gilberto Ferraz / Acervo Instituto Moreira Salles