VOLUNTÁRIOS POR NATUREZA

Este programa visa aproximar o cidadão das atividades realizadas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente da cidade do Rio de Janeiro. Esse contato permite entender melhor como funciona um órgão público, nossa missão e objetivos. Não tem caráter de estágio, já que é aberto para todos. 

 

Para mais informações sobre o programa clique aqui.

 

Temos vagas na gerência de unidades de conservação e no Centro de Educação Ambiental.

 

A gerência de unidades de conservação, que você pode conhecer melhor clicando aqui, é responsável pelas áreas protegidas da cidade, que preservam os ecossistemas de Mata Atlântica, paisagem e seus recursos naturais, incluído aí o MoNa Pão de Açúcar. Geralmente o trabalho abrange recepção do público visitante, auxílio no manejo de trilhas, participação nas ações e campanhas relacionadas ao calendário ecológico.

 

O Centro de Educação Ambiental é o setor responsável por promover atividades que busquem despertar a preocupação individual e coletiva para as questões ambientais, contribuindo para o desenvolvimento de uma consciência crítica, estimulando o enfrentamento das questões socioambientais.

 

Os núcleos recebem todos os tipos de visitantes, contribuindo para sensibilizá-los de diferentes maneiras e trabalhando para ampliar a mobilização a favor do meio ambiente.

Nesses espaços realizamos atividades como visita guiada nas trilhas para grupos, vídeos-debate, oficinas, gincanas, exposições, campanhas e eventos diversos, cursos, palestras e programação de férias. Trabalhamos também promovendo as unidades de conservação, os serviços ambientais fornecidos pelas mesmas, a fauna e flora do bioma Mata Atlântica e seus ecossistemas.

PROJETO PÃO DE AÇÚCAR VERDE

O MoNa Pão de Açúcar possui atividades regulares de voluntariado que incluem mutirões de plantio de espécies nativas, de limpeza e manutenção de trilhas. Os mutirões acontecem no primeiro domingo de cada mês.

O ponto de encontro é no obelisco da Praça General Tibúrcio, em frente à Praia Vermelha, às 8:30h. Caso você queira se juntar ao grupo e atuar como voluntário(a), inscreva-se pelo e-mailcontato@projetopaodeacucarverde.com.br

 

Conheça mais sobre o projeto e as fotos dos mutirões no site: http://projetopaodeacucarverde.com.br/

CONHEÇA MAIS SOBRE O PROJETO E AS FOTOS DOS MUTIRÕES NO SITE:

Conheça abaixo a história dos Voluntários:

Conheça abaixo a história dos Voluntários:

ENVOLVA-SE

ENVOLVA-SE

A Floresta dos Colibris, no entorno dos Morros do Pão de Açúcar e da Urca, tem se beneficiado do trabalho voluntário de montanhistas que atuam na sua revegetação desde os anos 1990. Vários trechos estavam tomados pelo capim colonião, provocando risco de incêndios. 

 

A face leste do Pão de Açúcar estava totalmente tomada por esse capim e era vitimada por incêndios periódicos, causando grande estrago a pouca vegetação que havia na rasa camada de solo. Por causa da forte inclinação, as chuvas de verão provocavam erosão no solo desprotegido. 

 

Nóbile Rocha e Sática Murakami, uns dos pioneiros deste trabalho, adotaram áreas de difícil recuperação em 1993 na face leste, entre o mirante do Costão e o início do paredão de subida do Pão de Açúcar e parte da área do Grotão.

A partir de 1995, Sérgio Rozencwaig, também conhecido como Bula, reflorestou a face oeste do Pão de Açúcar, no trecho próximo à Via dos Italianos, onde um incêndio havia provocado grande estrago e o capim colonião havia se instalado.

Em 2002, o trecho inicial da subida do Costão do Pão de Açúcar, na face leste, foi adotado por Domingos Sávio Teixeira, que em 2003 adotou uma nova área no Grotão do Pão de Açúcar (também na face leste). Essas áreas, antes tomadas pelo capim colonião, foram e continuam sendo reflorestadas com espécies nativas, que devolveram a biodiversidade local. Este trabalho contou com a ajuda de Cissa Biasoli por 3 anos.

Acervo Bondnho

A partir de 2004, o Centro Excursionista Rio de Janeiro (CERJ) iniciou o reflorestamento do Paredão Lagartinho, na face sul do Pão de Açúcar, incluindo o trecho na base da Chaminé Galotti. O trecho da face sul do Pão de Açúcar, entre a Pedra do Urubu e os pilotis de concreto, foi reflorestado pelo casal Sérgio e Inês Docena entre 2003 e 2007. O Centro Excursionista Guanabara (CEG) trabalhou na recuperação de um trecho da face norte, entre o Pão de Açúcar e o Morro da Urca, iniciada pela Prefeitura.

 

Nos anos 2000, a Federação de Esportes de Montanha do Estado do Rio de Janeiro (FEMERJ) em parceria com a Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar, realizou o manejo da trilha do Morro da Urca.

 

Esse trabalho recuperou a trilha, que se encontrava muito degradada devido ao excesso de visitação. Uma área na face norte do Morro da Urca, próxima às instalações do Bondinho, foi reflorestada pelo Centro Excursionista Brasileiro (CEB) nos anos de 1990. 

 

Desde 2007, Mário Senna vem recuperando uma área no Grotão do Pão de Açúcar (face leste), com plantio de mudas nativas, na base do Paredão Minchetti.

© 2018 por Câmara Técnica de Comunicação do Monumento Natural dos Morros do Pão de Açúcar e Urca

Visite o MoNa:

Urca, Praia Vermelha, Rio de Janeiro - RJ

22291-060